Crianças e Adolescentes

Lista de verificação para os pais

Abaixo está uma lista de perguntas que deve fazer antes de iniciar o tratamento EMDR com o seu filho. Você deve idealmente exigir que a resposta seja positiva para todas as sete perguntas para garantir que seu filho, criança ou adolescente, será tratado por um profissional qualificado com a formação exigida em EMDR.

  • O terapeuta consta do nosso diretório como tendo especialização em crianças e adolescentes? É importante verificar se o terapeuta completou formação em EMDR para crianças e adolescentes pois isso garante que o profissional obteve certificação de competências para a utilização do EMDR com crianças e adolescentes. 
  • Caso conste do nosso diretório sem a especialidade em crianças e adolescentes questionar que experiência adquirida tem o terapeuta no trabalho com crianças e adolescentes? Que outras formações tem que o capacitem para este tipo de população?
  • O terapeuta é  membro da Associação EMDR Portugal e tem, pelo menos, formação Nível 2? 
  • O terapeuta recebe supervisão regular de um Supervisor EMDR credenciado/a? 
  • Caso não conste do nosso diretório verificar qual é a profissão registada do terapeuta e que outras formações/certificações tem que o capacitem para atender crianças e adolescentes? (Por exemplo, se é médico com cédula da Ordem dos Médicos, psiquiatra/pedopsiquiatra, ou psicólogo, com formação clínica, devidamente registado na Ordem dos Psicólogos Portugueses, pode ainda ter formação em psicoterapia, por exemplo terapia familiar, cognitivo-comportamental, psicanálise, etc.). O registo na respectiva ordem profissional garante que o profissional está vinculado a um rigoroso código de conduta e, em caso de reclamação, existe um processo através da sua organização de registo. Os pais podem verificar essas informações consultando os diretórios das ordens profissionais e associações/sociedades psicoterapêuticas ou entrando em contato com as diferentes organizações. 
  • Por último, depois de ter verificado os pontos acima, lembre-se que além das competências e da experiência do terapeuta, é importante que se estabeleça uma relação terapeutica sólida, de confiança, consigo e com o seu filho.